Arquivo do mês: novembro 2008

Vídeo – Valeu, Galeano! (Ídolo anuncia sua aposentadoria)

galeanoEm tempos de jogadores sem amor à camisa e com uma tremenda falta de vontade em campo, é muito bom poder ver cenas como aquelas do post anterior e também, homenagear um dos jogadores mais raçudos dos últimos tempos. Considerado por muitos torcedores (onde eu me incluo também) um verdadeiro ídolo do VerdãoGaleano anunciou sua aposentadoria dos gramados nesta semana.

Em um clube conhecido por suas duas Academias, pelo ataque dos 100 gols de 1996 e por ídolos gênios da bola como Ademir da Guia, Alex, Edmundo, Evair e outros tantos, Galeano, que não era dotado de grande técnica ou habilidade, conseguiu marcar o seu nome na história da Sociedade Esportiva Palmeiras. Talvez não da mesma maneira que esses jogadores, nem no mesmo nível. Mas sua enorme vontade, raça e disposição, que o levaram a sempre representar com dignidade a camisa que ostentava, bastaram para que conquistasse o coração da torcida.

galeano-pierreA foto ao lado é muito interessante, pois mostra o encontro de Galeano e Pierre, atual jogador da posição e que têm tudo para seguir os passos de seu antecessor. Clique aqui para ler essa matéria. (Crédito para foto: Ari Ferreira/Lancepress)

Crédito para a foto de Galeano no topo: site Memória Alviverde

Anúncios

Vídeo – Ritual de entrada em campo dos jogadores de base do Palmeiras

Esse é um vídeo que eu planejava a inclusão neste blog há um bom tempo, mas por diversas razões, ainda não tinha conseguido publicá-lo. Mas agora, o momento se mostra propício para que ele surja por aqui.

Trata-se de imagens do time sub-16 do Palmeiras, que participava do torneio Zinédine Zidane, na França.

Acompanhem no vídeo abaixo como os atletas percorrem o caminho dos vestiários em direção ao campo de futebol:

E aí, é de arrepiar, não acha?

Eu disse lá em cima que esse era o momento ideal de trazê-lo à tona. E por que?

Porquê demonstra todo o sentimento e amor de um jogador pelo seu time e por esse esporte.

Eles sabem que são privilegiados por poderem vestir essa camisa do Palmeiras e representá-lo. E demonstram seu agradecimento com atitudes como esta. Muitos o fazem por serem torcedores de coração do Verdão, e outros, por reconhecimento ao time que pode conduzí-los ao posto de jogador profissional de futebol. Não importa qual é o motivo, importa é que exista um. E que os mova sempre, com honra e dignidade. Porque, se perderem isso, não terão mais nada. E só assim, algum dia, conseguirão o verdadeiro reconhecimento e, talvez, deixar seu nome marcado para a eternidade.

E realmente espero que, quando chegarem na fase de profissionais, não se esqueçam desse sentimento, como muitos dos jogadores do time atual do Palmeiras parecem ter se esquecido, e fizeram o que fizeram nesse Campeonato Brasileiro de 2008.

Mas devo ao menos agradecer ao Marcos, ao Pierre e ao Kléber, que nunca deixaram de lutar por nós, por eles mesmos e pelo Palmeiras. Esses (e os garotos do vídeo) ainda me dão esperanças de que exista uma salvação para esse mundo perdido em seus valores distorcidos.

* * *

Mais informações sobre a equipe sub-16 e o torneio, você encontra lá no blog Parmerista, lugar onde eu encontrei esse vídeo.


Áudio – Hino do Palmeiras em Japonês

imigracao_japonesa

Me lembro de ter ouvido essa versão pela primeira vez no programa de rádio do Milton Neves. Se me recordo bem, foi após a conquista da Taça Libertadores de 1999, que nos levou a decisão do Mundial Interclubes daquele ano em Tóquio, no Japão.

Clique aqui para ouvir ou baixar (mp3)

Não levamos aquele título, mas que se dane. Essa versão fica como uma homenagem à colônia japonesa do Brasil, onde muitos de seus integrantes e descendentes se identificaram com o Verdão e passaram a fazer parte de nossa enorme e diversificada torcida.tokioverdy

É preciso citar também uma das maiores homenagens que o Palmeiras já recebeu, vinda de um dos clubes da liga japonesa de futebol, o Verdy Tokyo. O nome Verdy foi escolhido justamente por causa da cor que simboliza o Palmeiras. E claro que eles levaram as nossas cores também para o uniforme deles. Na imagem ao lado vemos o escudo do Verdy Tokyo e, abaixo, o que provavelmente é uma torcida organizada deles.

verdy_torcida2

Para finalizar, linko aqui dois textos da Mídia Palestrina, um do Cruz de Savóia e outro do Terceira Via Verdão, que na época do centenário da imigração japonesa no Brasil falavam um pouco mais da relação entre os orientais e a Sociedade Esportiva Palmeiras.


Marcos representa

marcos3Pensei em escrever um texto sobre a polêmica causada pela atitude do Marcos no jogo do último domingo contra o Grêmio onde, faltando 15 minutos para o fim do jogo, ele decidiu sair debaixo das traves e virar um goleiro-atacante.

Mas prefiro deixar registrado por aqui o texto do Felipe Giocondo, do blog Sobre Porcos e Ratos, que tem uma opinião igual a minha e, foi direto ao ponto:

Um palmeirense de chuteiras…

Que me desculpem os amigos da Mídia Palestrina que não concordaram com a atitude de Marcos no jogo contra o Grêmio.

Ali, logo após o gol, eu esperava apenas uma atitude digna da camisa que vestem e quem me presenteou foi Ele, o Santo.

Não esperem que eu seja racional julgando que restavam ainda mais de 15 minutos de jogo. Foda-se. Não havia diferença entre perder ou empatar, não há nada mais frustante do que decepcionar seus torcedores em casa.

Marcos saiu com a bola nos pés, mesmo sendo pouquíssimo habilidoso para isso, mas como que dizendo aos demais atletas que aqui é Palmeiras!

Ano que vem ele estará novamente debaixo das traves, defendendo as cores que sempre amou, enquanto muitos dos vagabundos que se arrastaram em campo estarão procurando vagas na Ásia ou no cú da Europa.

Ele saiu com a bola nos pés para mostrar a gente como Evandro que mesmo sendo medíocre na linha consegue ser mais ameaçador que esse franzino e péssimo meia.

Para Lenny aprender o que é jogar bola, para que Granja e Leandro não durmam satisfeitos com suas performances nojentas.

Para que Martinez entenda o que é subir numa porra de uma bola e pare de pensar em Itália, Corinthians ou o caralho a quatro, como anda fazendo.

Para tudo e mais um pouco, para mostrar aquele engravatado quem realmente pode extrapolar quando o assunto é Palmeiras.

Marcos não é maior que a instituição, mas certamente, a instituição não seria tão grande se não o tivesse como goleiro por tanto tempo.

Quando acabou o jogo tudo o que deveria ter feito era estender a mão direita a Pierre, a esquerda para Gustavo e se retirar, entregando o título para as meninas, porque há pouquíssimo a ser feito agora.

Marcos pode. Quantas vezes quiser e por quanto tempo quiser. Temos não apenas uma dívida com o goleiro salvador, mas principalmente, uma dívida com o homem Marcos.

Porque ele é um palmeirense de chuteiras, como qualquer um de nós gostaríamos de ser.


Áudio – Eu Sou Palmeiras Sim, Senhor! – Funk por MC Fandangos

fandangos1Quem gosta de funk carioca e do Palmeiras deverá curtir essa música do MC Fandangos.

Ela é basicamente um dos cantos de estádio da T.U.P. (muito bom, por sinal) com um batidão de fundo.

Clique aqui para ouvir ou baixar (mp3)

Letra:

Da-lhe, Da-lhe, Da-lhe ô
Da-lhe, Da-lhe, Da-lhe ô
Da-lhe, Da-lhe, Da-lhe ôôô

Eu sou Palmeiras sim, senhor
E bebo todas que vier
Eu canto meu porcooo
Meu único amor

Da-lhe, Da-lhe, Da-lhe ô
Da-lhe, Da-lhe, Da-lhe ô
Da-lhe, Da-lhe, Da-lhe ôôô…


Áudio – Hino do Palmeiras com Letra Alternativa

Nossa crescente lista de versões do hino do Palmeiras passa a contar agora com uma verdadeira raridade.

Ouvindo a gravação, notamos que a parte musical é semelhante à do hino oficial. O que muda mesmo e é muito interessante nessa versão é a letra, que está diferente em diversos trechos.

Confira:

Clique aqui para ouvir ou baixar (mp3)

Letra:

Quando surge o alviverde imponente
No gramado em que a luta o aguarda
Sabe bem o que vem pela frente
Que a dureza do prélio não tarda

E o Palmeiras conduz a partida
Transformando a lealdade em padrão
Sabe sempre levar de vencida e mostrar
Que de fato é campeão

Defesa que ninguém passa
E nossas feras são de raça
Torcida que canta erguida

Por nosso alviverde inteiro
Que sabe ser brasileiro
Governando a sua vida

Como não encontrei nenhuma informação sobre essa versão alternativa, precisei tirar a letra de ouvido para colocar aqui, mas creio estar correta.

O meu chute é que essa versão surgiu em uma época em que Antonio Sergi, autor do hino, fazia os acabamentos finais em sua criação e o gravou para demonstrar o resultado ao restante da comunidade palmeirense. Nisso, pode ter recebido sugestões a fim de aprimorá-la e acabou concordando em fazê-las. Se você tem alguma informação mais concreta, pode escrever nos comentários que eu faço a atualização do post.