Arquivo do mês: outubro 2008

Áudio – Rap da Mancha – Mano Zóio e Lady K – Dignidade, União e Glórias

Mais um rap em homenagem à torcida organizada Mancha Alvi Verde. De Mano Zóio e Lady K, essa música veio antes do conhecido rap da Mancha do Cabal e também tem um estilo diferente. Enquanto os dois contam a história da torcida de uma forma mais séria, Cabal faz uma linha mais provocativa e impactante.

Clique aqui para ouvir ou baixar (mp3)

Por incentivo de Paulo Serdan, um dos manchistas mais conhecidos da torcida palmeirense, Mano Zóio e Lady K formaram em 2000 o grupo 3D Hip Hop. O primeiro disco deles se chama “Nem tudo que parece ser…é!”.

Letra:

Continue lendo

Anúncios

Áudio – Hino do Palmeiras cantado por Iara Negrete

A dica dessa versão mais sentimental e profunda do hino do Verdão foi dada já a bastante tempo pelo Leonardo, leitor deste blog. Naquele momento, ainda não sabíamos quem era a dona da bela voz. Mas, algum tempo depois, o pessoal do Mondo Palmeiras descobriu.

E agora, depois de um belo atraso, disponibilizo a versão da Iara Negrete para download por aqui também.

Clique aqui para ouvir ou baixar (mp3)


Vídeo – Mar branco nas arquibancadas (Vá de branco ao estádio)

Vi essa campanha lá no Maglia Verde e resolvi aderir também.

Quem for ao jogo de domingo contra o SPFW – ou qualquer um daqui em diante – e gosta de ficar ao lado da galera da Mancha Verde para agitar e dar uma força pro Verdão, vá vestindo uma camiseta branca.

Se você não é sócio da torcida, não tem problema. Participe usando a tradicional 2ª camisa do Palmeiras, igual essa aí ao lado. Caso não tenha uma dessas, serve qualquer camiseta comum que possua nesta cor.

Era tradicional a alguns anos atrás o pessoal da torcida ir todo uniformizado, o que deixava o estádio bem mais bonito. No entanto, foi perdendo o impacto que tinha devido aos constantes ataques que a festa das arquibancadas sofreu por parte das autoridades, que não sabem distinguir diversão de violência.

Veja nesse vídeo como era bonito:


Vídeo + Áudio – O Amor é Verde – Moacyr Franco

A música “O Amor é Verde” que o ator, cantor, compositor, humorista e palmeirense fanático Moacyr Franco compôs no ano de 1997 em homenagem à Sociedade Esportiva Palmeiras já é bem conhecida (clique aqui para ouvir ou baixar em mp3).

A novidade que trago aqui é o emocionante clipe (não-oficial) dessa música, criado pelo nosso leitor Walklenguer Henrique de Oliveira. Recomendo que assistam até o final. Vale muito a pena:

Uma curiosidade sobre o processo de criação do vídeo, contada pelo autor:

(…) foram aproximadamente 30 dias de pesquisa para encontrar fotos de todos os jogadores homenageados na música e mais uma semana para montagem das imagens (…).

Bem, deu trabalho, mas é muito gratificante e gostaria que fizesse parte do blog.

E aqui vai a letra:

O Amor É Verde
Moacyr Franco

O amor é verde
branca a razão
eu plantei Palmeiras
no coração

Para a natureza
se eternizar
hasteou Palmeiras
em seu altar

Esse amor imenso
flor da emoção
um jardim suspenso
pela paixão

Todo dia
eu sou campeão
Palmeiras, Palmeiras…


Áudio – Tarantela em Verde e Branco – Silvio Caldas

Essa é das antigas. Foi gravada pelo cantor e compositor carioca Silvio Caldas.

Não é muito fácil achar informações sobre essa música. A única referência que encontrei até agora foi no Mercado Livre, onde foi vendido um vinil do Palmeiras, de 1976, que continha essa música no lado B, e o hino oficial do clube no lado A.

Clique aqui para ouvir ou baixar (mp3)

A letra da música:

Tarantela em Verde e Branco
Silvio Caldas

Nasceste Palestra de Palestra amistosa
nos tempos do Fanfulha e das cantinas do Brás
Cresceste Palmeiras de sombra frondosa
Palmeiras, Palestra dos meus ancestrais
Teu passado tua história
tua luta tua glória
conquistaste com amor juvenil
e ligaste então com teu coração
o sangue da Itália e do Brasil

Palestra, Palmeiras
as duas bandeiras unidas estão
Palmeiras, Palestra
é dia de festa no meu coração

Nasceste Palestra de Palestra amistosa
nos tempos do Fanfulha e das cantinas do Brás
Cresceste Palmeiras de sombra frondosa
Palestra, Palmeiras dos meus ancestrais
Teu passado tua história
tua luta tua glória
conquistaste com amor juvenil
e vingaste então com teu coração
o sangue da Itália e do Brasil


Cruz de Savóia × Blogger

Estou checando algumas informações novas junto ao Raphael, do Cruz de Savóia.

Talvez nesse fim de semana já teremos respostas sobre o inconsequente bloqueio do blog dele por parte do Blogger, que o mantém fora do ar desde ontem à noite.

* atualização 13/10/2008: *

Ao contrário de minhas expectativas, ainda não ocorreu um desfecho para o caso.

Mas agora que o Raphaello já está de casa nova, deixaremos por conta dele daqui em diante. E quando for preciso, ele sabe que pode contar com esse espaço.

Para finalizar, é extremamente recomendo ler o texto “NOTA SOBRE ESSE BLOG“, lá mesmo no novo Cruz de Savóia (cruzdesavoia.wordpress.com).


Censura à Mídia Palestrina – Quem já se manifestou

A censura aplicada ao blog Cruz de Savóia (que está de endereço novo, agora lá no WordPress: http://cruzdesavoia.wordpress.com) pode muito bem acontecer com qualquer outro componente da Mídia Palestrina. Por isso, é importante manifestarmos nossa rejeição a atitude do Blogger, que hospeda diversos outros blogs nossos.

Vejam quem já se posicionou*:

Observatório Verde:
Nota de desagravo ao Cruz de Savóia (adicionado às 19h10 – 10/10/2008)

Forza Palestra – Futebol com alma:
CENSURA À MÍDIA PALESTRINA **

Carcamanos:
Sumiço de blog, empatizinho péssimo e crise de existência

Forza-Palestra / Ademir:
Nota do Cruz de Savóia
Censura
Cruz de Savóia censurado

Cruz de Savóia

Destaco também a solidariedade vinda dos rivais, torcedores do SCCP:

O Mosqueteiro e sua Cachaça:
CENSURA!!!

Chuta que é Macumba!:
Vergonha: censura no Blogger

Esse último, cabe muito bem sua reprodução por aqui:

Vergonha: censura no Blogger

O nosso colega blogueiro Raphael Falavigna sofreu, na última quinta-feira, uma vergonhosa e abominável censura por parte do Blogger, que retirou seu Cruz de Savóia do ar, tratando a página como “blog spam”. Tal justificativa não é válida e pode ser contestada por todos que acessávamos diariamente o endereço. O conteúdo, tal qual o deste espaço e da maioria dos blogues aqui linkados, era apenas combativo. E combatia, em especial, o tenebroso papel da imprensa esportiva em favor do SPFC.Independentemente de amores clubísticos, o mais grave neste caso é perceber que tiraram sumariamente do ar uma página que expõe a sujeira que se instala em diretorias de clubes, gabinetes do poder público e redações de jornais. Podia ser um blogue falando mal do Corinthians, do Palmeiras, do Santos ou do São Paulo, como era o caso. Isso não interessa muito, afinal de contas é sempre bom lembrar que blogue é apenas e tão somente um lugar para que um sujeito externe suas idéias e opiniões com liberdade. Liberdade?Essa arbitrariedade se deu em um espaço relativamente pequeno, se levarmos em conta a audiência. O conteúdo, porém, era rico e embasado, havendo até vídeos comprobatórios do tema debatido. Conclui-se, então, que foi esse conteúdo a causa da censura, provavelmente prejudicial a alguém que deva estar com culpa no cartório e não desejava tal publicidade.O que nos faz chegar ao ponto crucial: a inexistência da liberdade de expressão. Quando se fala mal do zé-povinho, quando se denuncia a carência de valores, quando se mostra as feridas de uma sociedade cada vez mais individualista e mercenária, primeiro recebemos a pecha de esquizofrênicos. Depois, quando a suposta “patologia” não é sanada, cortam o “mal” pela raiz. É a censura pelo poder econômico, em que só vale a publicação daquilo que interessa aos barões da mídia.Vejam: essa defesa pública é feita por um corinthiano e em favor de um blogue palmeirense. O que torna as coisas ainda mais legitimadas. Assim como se legitima tudo aquilo que era mostrado no Cruz de Savóia (os souvenirs de madame, a íntima ligação dos leonores com o governo, qualquer que ele seja, e a tentativa de eliminação dos dois times mais tradicionais e, de certo modo, contestadores).

Apagarem o Cruz de Savóia (assim como apagaram o blogue de Paulo Henrique Amorim no iG) só mostra que a teoria da agenda de destruição é corretíssima. É a prova crucial no processo, embora seja totalmente condenável a atitude. O fim jamais justificará os meios quando se trata de cerceamento da liberdade. De todo modo, quem sabe isso não acorde os incautos para a falácia que é nossa “democracia”.