Portuguesa, timinho!

– Cinco minutos? Por que tudo isso? – Diz Benazzi, técnico da Portuguesa, comentando o tempo de acréscimo do jogo que o Palmeiras venceu a Portuguesa por 1×0.

Não assisti o jogo, mas li em diversos depoimentos de quem acompanhou, que o tempo de acréscimo foi justo por conta das 5 substituições, jogadores machucados e a cera da Lusinha.

Mas, pérai. Isso tudo está muito estranho.

A situação da Portuguesa nesse jogo era a seguinte: Necessitava da vitória para seguir “viva” no campeonato Paulista. O empate já a eliminaria.

Cientes das chances de ficar de fora da disputa do título, a lógica seria a equipe lusitana pensar que alguns minutos a mais naquele momento aumentariam suas chances de fazer o gol da vitória. Mas não foi o que aconteceu. Ao invés disso, reclamaram que o acréscimo foi um exagero por parte do juíz. Estava fora dos “três minutos padrão”.

Preferiram desistir de lutar e se contentaram com o empate que estavam conseguindo arrancar, que não os levaria a lugar algum. Atitude desprezível, anti-desportiva, que foi coroada com um gol sofrido aos 48 minutos. Derrota mais que merecida.

A Lusinha merece um coro de “timinhooo, timinhooo” toda vez que entrar em campo daqui pra frente.

Anúncios

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: